Quinta-feira, 18 de Abril de 2019
publicidade
show_artur_123_669C657D-4BDC-443B-BA89-F2A23D0AE112.JPG
publicidade
publicidade

Sim & Não

‘Deprimiu’, diz Arthur sobre secretários


21/03/2019 às 07:56

O prefeito Arthur Neto (PSDB) disse em público, ontem, que se “deprimiu” com o comportamento dos secretários municipais que ignoraram a ordem do tucano para a união de esforços em torno da campanha de vacinação contra a H1N1. “Ou o governo se empenha ou eu teria que admitir que não tenho um governo. E eu me recuso a admitir que eu não tenho um governo”, sustentou. Segundo ele, a Semsa não contou, pelo menos até ontem, com a colaboração das demais pastas na ação.

Testemunha

A declarações de Arthur foram dadas na presença do secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber, em uma policlínica do bairro Parque 10. O representante do governo federal testemunhou o caos no espaço. Uma multidão aguardava para ser atendida por apenas quatro vacinadores. 

666

“Isso aqui é um inferno. Esse inferno que está aqui, esse Iraque, esse Afeganistão que está aqui, eu não quero para o meu povo”, declarou Arthur. No Amazonas, até ontem, 666 casos de H1N1 haviam sido registrados. “Ou a gente tem solidariedade uns com os outros ou tem muita coisa errada no nosso governo”, disparou ele, admitindo que os secretários “não deram a menor bola” para a mobilização.

Provocação 1

O deputado estadual Adjuto Afonso (PDT) cutucou o colega Álvaro Campelo (PP), autor da CPI dos Combustíveis, sobre o reajuste de preço da gasolina. Adjuto  não apoia a CPI.

Provocação 2

Ao ver Campelo chegando do outro lado do plenário, ontem, Adjuto provocou, em alto e bom som: “É né? Aumentou de novo o preço da gasolina”. Campelo respondeu: “Vamos botar a CPI pra andar”. Ele devolveu: “Mas a CPI não resolve. Problema agora foi o ICMS. Tem que investigar o ICMS”. Álvaro Campelo fechou a cara, deu meia volta e saiu.

Solução

O vice-líder do governo na Assembleia Legislativa do Estado, deputado Cabo Maciel (PR), voltou a defender o retorno da atividade de vigilantes nas escolas da rede pública de ensino. Na avaliação do parlamentar, “a existência de vigilantes na escola de Suzano poderia ter evitado o massacre”.

Revista

Já Fausto Jr, do PV, vai além na questão da segurança das escolas. Ele apresentou uma indicação ao Governo do Estado pedindo a instalação de detectores de metal nas entradas dos colégios. A fim de colaborar com os custos,  o deputado se compromete a mobilizar outros colegas para incluir os gastos nas emendas impositivas de 2020.

Incentivo

“Nossos estudantes devem ir para a escola com livros e não com armas”, afirmou Fausto Jr, que disse acreditar que só a presença do detector de 
metal inibe a inclinação para o uso de armas.

Sonho

No encontro da bancada do AM com o ministro Paulo Guedes, em Brasília, na próxima segunda (25), os representantes do Estado vão tentar convencer o economista de que as etapas do Processo Produtivo Básico devem ser avaliadas em nível local pela Suframa.

Entrave

Para o senador Omar Aziz (PSD), ao desburocratizar a emissão de pareceres, o AM teria mais facilidade para diversificar a produção, o que contribuiria na geração de empregos. A competência para fixação e alteração dos PPB’s é dos Ministros de Estado da Indústria e da Ciência e Tecnologia.

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.