Segunda-feira, 19 de Abril de 2021
AQUISIÇÃO DE VACINAS

Wilson Lima sugere comprar excedente de vacinas dos EUA para uso no Brasil

Meta de imunização dos Estados Unidos é de vacinar todos até maio. Segundo o governador do Amazonas, doses que sobrarem poderiam ser adquiridas pelos governadores para uso brasileiro



0a2a8b57-e7b1-4336-928c-cc4101dd9fbc_9B74FBF9-E9ED-4430-9126-7C0219B998C2.jpg Foto: Reprodução/Internet
05/03/2021 às 13:33

Em conversa com o embaixador dos Estados Unidos (EUA) no Brasi, Todd Chapman, o governador do Amazonas, Wilson Lima, sugeriu a abertura de diálogo para que os governadores dos estados que fazem parte da Amazônia Legal adquiram a carga de vacinas excedentes do país norte-americano. Segundo Wilson Lima, como o presidente Joe Biden estabeleceu como meta a imunização de todos os adultos americanos até maio, o Brasil poderia adquirir as doses que sobrarem para uso na população brasileira.

A declaração foi feita durante coletiva de imprensa virtual, no início da tarde de hoje (5), na qual o governador atualizou a situação epidemiológica pela qual o Amazonas passa, e anunciou ajustes no decreto estadual para contingência da Covid-19 no Estado. 



"Não é doação, seria uma compra. Apresentei essa possibilidade de compra da carga excedente já que os EUA pretendem vacinar todos até maio. Poderíamos então comprar junto a empresas americanas esse excedente de doses", disse o governador.

Ainda conforme Wilson Lima, as doses adquiridas seriam incluídas no Plano Nacional de Imunização (PNI) e seriam distribuídas de forma proporcional para os estados brasileiros que participarem dessa aquisição. 

"Sem dúvidas essas doses excedentes de lá seriam de grande uso para nós, para que a gente possa ter um pouco mais de tranquilidade e retomar nossas vidas normais tranquilamente", concluiu.

News pp a13b834f dc21 4721 a1d5 e6b918ad91c6
Editor do Portal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.