Domingo, 24 de Janeiro de 2021
EM MANAUS

Uniforme com níveis de evolução é aplicado para jovens do sistema socioeducativo

As camisas estão divididas em três cores que simbolizam os níveis em que cada socioeducando pertence pela avaliação das equipes. O objetivo é propor uma nova forma de estimular os adolescentes a cumprirem metas



WhatsApp_Image_2020-11-24_at_18.15.10_232E86D2-BA15-48E8-A5C8-97A300F19477.jpeg (Fotos: Raine Luiz / Sejusc)
24/11/2020 às 18:23

Pela primeira vez, uniformes com objetivo de avaliar os níveis de comportamento de jovens do sistema socioeducativo é aplicado em Manaus. A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) implementou o uso de uniformes para 78 jovens que cumprem medidas.

As camisas estão divididas em três cores que simbolizam os níveis em que cada socioeducando pertence pela avaliação das equipes. O objetivo é propor uma nova forma de estimular os adolescentes a cumprirem metas no sistema socioeducativo



A uniformização foi aplicada nas cinco unidades que compõem o sistema socioeducativo da Sejusc. A ideia surgiu a partir do conceito do projeto “Teens ao Máximo”, que trabalha o senso de meritocracia entre os jovens. Nos espaços, eles passaram a utilizar o uniforme em todas as atividades diárias como escola, horta, esporte, padaria e ações pedagógicas. 

O secretário William Abreu, titular da Sejusc, lembrou que o uniforme é um direito do adolescente preconizado pelo ECA e reforça que é a primeira vez que o sistema socioeducativo passará a ter o vestuário no dia a dia.

De acordo com a secretária executiva de Direitos da Criança e do Adolescente da Sejusc, Edmara Castro, os níveis dos uniformes, nas cores verde, azul e amarelo, levam em consideração o comportamento do jovem e avaliação das equipes das unidades feitas diariamente. Junto a isso, diz ela, os psicólogos e assistentes sociais traçam um objetivo, ações previstas e resultados esperados com cada adolescente.

“Trabalhamos a meritocracia dentro desse projeto na unidade porque é uma forma de ofertar benefícios para esses adolescentes. Por exemplo, um adolescente que tem um bom comportamento, que sobe de nível, tem direito a um almoço com a família no dia da visita, oferecendo assim algumas benesses como se fosse um prêmio pelo bom comportamento dele no período em que ele está dentro da unidade”, acrescentou Edmara.

Como funcionará? 

No nível 1, simbolizado pelo uniforme de cor verde, o adolescente tem o primeiro contato com o sistema socioeducativo e passa a se familiarizar com as regras da unidade. 

Em seguida, no nível 2, é desenvolvido o Plano Individual de Atendimento (PIA), onde é identificado o problema na vida do adolescente e quais intervenções serão necessárias para que o jovem possa ser reinserido na sociedade. Nesta etapa, o jovem passa a usar o uniforme de cor amarelo.

Se o adolescente evoluir dentro do PIA, ele é transferido de nível e chega ao 3, representado pela cor azul, momento que é feito um projeto de vida novo e uma reavaliação desse PIA. É o momento que se constrói o relatório para saber ele está preparado ou não para sair do sistema socioeducativo.

Centros Socioeducativos

A Sejusc tem como responsabilidade coordenar os trabalhos nos Centros Socioeducativos Senador Raimundo Parente, Dagmar Feitosa, Semiliberdade Masculino, Internação Feminina e Unidade de Internação Provisória.

News arquipo goes 2c317e75 17b0 4df4 8ca8 d44839069971
Repórter do acritica.com
Jornalista formado pelo Centro Universitário do Norte (Uninorte), natural do município de Coari-AM

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.