Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
ALERTA

Internações por Covid-19 explodem em hospitais privados de Manaus

Em um mês houve alta de 68,9% no número de pacientes internados com quadro clínico do novo coronavírus na capital amazonense. Abertura de bares, restaurantes e casas noturnas pode ter a ver com aumento



1817990_FD2F6F3E-5544-467E-8F9B-601D4B1F4D8E.jpg Foto: Reprodução/Internet
14/09/2020 às 09:33

Em um mês, os hospitais privados de Manaus registraram uma alta de 68,9% na quantidade de pacientes internados com diagnóstico confirmado ou suspeito de Covid-19. Os dados constam nos boletins diários da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas.

No último dia 13 de agosto, eram 74 pacientes internados - entre diagnóstico positivos e casos ainda suspeitos - em hospitais particulares. Já no dia 13 de setembro, o número era bem maior: são 125 pacientes. Para efeitos de comparação, o boletim do dia 13 de agosto apontava 35 pacientes confirmados em Manaus, sendo 8 em leitos clínicos e 27 em UTI.  Um mês depois, somente a quantidade de pacientes confirmados em leitos clínicos era de 37 - maior que a soma de leitos clínicos e UTI um mês antes.



Olhando apenas para os casos de internações em UTI, o percentual de crescimento é menor, mas não significa que não seja alarmante. Eram 40 pessoas internadas em UTIs de unidades privadas, entre confirmados e suspeitos, no último dia 13 de agosto, contra 49 um mês depois - um crescimento de 22,5%. A maior alta está nos leitos clínicos: o salto foi de 34 para 76, o que representa um crescimento de 123,53%.

Enquanto os números na rede particular crescem de maneira bem acentuada, os casos nos hospitais públicos também aumentaram, mas de maneira mais lenta. Há um mês, a FVS registrava 162 pacientes internados nos hospitais do Governo do Estado em Manaus. Um mês depois, o número é de 188, um aumento de 16,05%.

Analisando o número geral de pacientes internados, somando rede pública e privada, o aumento no período foi de 32,63% - um salto de 236 para 313 pessoas hospitalizadas com a doença em Manaus.

Comportamento

O reflexo das internações nas unidades privadas vai de encontro a uma clara e notória mudança no comportamento social, especialmente em Manaus. Com a abertura dos restaurantes, bares e  casas noturnas, é perceptível que a cidade respira ares de normalidade, especialmente nos fins de semana.


Rosemary Pinto (à direita), da FVS, alertou que dados demonstram crescimento de casos nas classes A e B. Foto: Divulgação/FVS

“Nossos dados demonstram que estamos tendo um pequeno crescimento em unidades privadas de saúde, principalmente em pessoas das classes A e B. Temos muitos profissionais liberais afetados e os locais de exposição onde essas pessoas contraíram os vírus são áreas de recreação”, afirmou a diretora-presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, citando passeios de barco, bares e festas particulares como os principais pontos de contágio. 

Na última reunião do Comitê de Enfrentamento, foi informado sobre uma festa em uma casa noturna frequentada pela classe A e B que resultou em 38 contágios e outros 30 casos em investigação epidemiológica.

Segundo ela, o perfil principal é de jovens de 20 a 49 anos, que muitas vezes não desenvolvem sintomas mais graves - o que não significa que isso não represente perigo. “Muitos dos contatos desses pacientes estão sendo atendidos na rede privada e alguns agravando, chegando até a ir para a UTI”, alertou.

News whatsapp image 2019 06 22 at 17.28.20 a187bead 9f3c 42a6 86d0 61eb3f792e97
Jornalista de A CRÍTICA
Jornalista de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.