Quarta-feira, 25 de Novembro de 2020
INVESTIGAÇÃO

Polícia prende trio especializado em assaltar bancos em Manaus

Um sargento da polícia militar é um dos presos. Prejuízo de roubos estão avaliados até o momento em R$ 600 mil



122552902_10224345387886838_5656444004381799200_o_DC802B0E-76AD-4168-BBD5-0FA78C99C81D.jpg Foto: Divulgação
23/10/2020 às 18:58

Eduardo Souza Ferreira, Éden Stewart de Lima, e o sargento da Polícia Militar Roberlani dos Santos Batalha foram presos ontem (22) por policiais da Delegacia Especializada em em Roubos Furtos e Defraudações (DERFD) pela prática do crime de furto qualificado e associação criminosa contra cinco agências bancárias em Manaus.

Conforme o titular da especializada, delegado Aldeney Goes, eles são investigadas por praticarem furtos sequenciais em agências bancárias em Manaus, avaliados até o momento em R$ 600 mil. As prisões foram em cumprimento a mandados judiciais.



Conforme as investigações, o trio praticou furto contra a agência do Banco da Amazônia S/A, da Rua Terezina, nº 193, Adrianópolis) fato ocorrido no dia no dia 17 de julho deste ano. E também contra a agência do mesmo banco da rua Parintins , bairro Cachoeirinha, no dia 5 de agosto também deste ano.

No dia 24 de agosto o ataque foi contra a agência do Banco Bradesco S/A Cidade Nova (Rua Professor Felix Valois, nº 25 A agência bancária SICOOB (Avenida João Valério, nº 690, Adrianópolis), foi furtada por eles no dia 31 de agosto e, novamente, o Banco da Amazônia S/A, agência da Rua Terezina, Adrianópolis), 08 de setembro.

De acordo com Goes, durante as diligências que resultaram na prisão dos suspeitos outros dois autores (cujos nomes não serão revelados para não prejudicar as investigações) foram procurados e não localizados em suas possíveis residências, o que para a polícia indica que se escondem para prejudicar o trabalho policial.

Um deles teria inclusive exercido função pública no Conselho Tutelar, informação que será checada até o fim do inquérito policial. Na casa de um desses deles foi encontrado um simulacro de pistola com inscrição fazendo alusão a determinada facção criminosa combatida neste estado indicando que podem ter relação com o crime organizado.

O modus operandi dos criminosos consistia em cortar os caixas eletrônicos dessas agencias bancárias em local exato, impedindo que fosse disparado algum alarme ou que o dinheiro na máquina fosse queimado, ato este que exigia perícia por parte de Eduardo o qual era responsável por manejar o maçarico e já foi preso em vários estado pelo mesmo crime em outros estados.

Para ajudar Eduardo durante o crime, havia um comparsa que bloqueava o excesso de luz produzido pelo maçarico utilizando para isso de uma espécie de tapume além de outros que ficavam em um veículo na saída da agência bancária e garantiam a fuga Edden era um deles, também outros que permaneciam em um segundo carro trafegando por locais próximos para identificar a aproximação de policiais para esse local. O sargento Roberlani era um dos que agia como olheiro.

Na posse do policial militar detido foi encontrada uma pistola de uso restrito da corporação policial e um veículo modelo GM Prisma de placa JXK-2371, o mesmo veículo que foi utilizado para dar cobertura ao assalto ocorrido no Banco Bradesco S/A agência Cidade Nova.

Durante a prisão do policial militar houve apoio de policiais da mesma corporação designado para essa tarefa, sendo que o detido permanecerá preso no Batalhão de Guardas da Polícia Militar.

As prisões decorrem de trabalho de inteligência e campanas feitas por policiais da DERFD sendo que as investigações seguem para que se localize os demais integrantes desse grupo criminoso bem como para que cessem os ataques ao bem jurídico patrimônio dessas instituições bancárias.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.