Sexta-feira, 07 de Maio de 2021
Atirou na amante

PM é preso como suspeito de ferir amante com um tiro no rosto

Segundo testemunhas, a vítima sempre o pressionava para que ele assumisse a relação com ela



5d5da5cd-f9e7-4138-b9ef-34b04ca50b20_9ADC18CB-5B9A-4E41-BB04-9F444199D1D0.jpg Foto: Reprodução
14/04/2021 às 11:11

O policial militar Luiz Cleiton Nascimento, 35, foi preso depois que uma companheira dele, raniana Fernandes Saraiva, 34,mantida em relacionamento extraconjugal, foi ferida com um tiro no rosto, após discussão ocorrida em um apartamento situado no conjunto Viver Melhor, dentro do bairro Lago Azul, na Zona Norte de Manaus, na noite desta terça-feira (13).  O PM é lotado na 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom).

Segundo o advogado Christian Araújo de Souza, Luiz havia chegado em casa, depois do trabalho, tomado um banho e se deslocado ao apartamento onde a mulher, que não teve a identidade divulgada, mora, por volta das 20h.



Ele tinha costume de ir ao local. Os dois têm um filho de um ano, conforme o advogado, que concedeu entrevista à equipe de reportagem na sede da Associação das Praças da Polícia e Bombeiro Militar do Amazonas (Appbmam), localizada na avenida Torquato Tapajós, no bairro Flores, na Zona Centro-Sul de Manaus, na manhã desta quarta-feira (14).

Depois de entrar em um quarto do apartamento, uma discussão iniciou-se entre Luiz e a mulher, de acordo com Christian. “Ele me disse que ela sempre o pressionava para que ele ficasse com ela”, afirmou.

Após discussão acalorada, Luiz afirmou ao advogado que a mulher sacou um revólver que estava abaixo de roupas localizadas no cômodo. Luiz se aproximou dela e tentou puxar a arma da mão dela.

“Nesse momento em que ele segurou a arma para puxá-la, ela também o fez, o que gerou os disparos. Ele relatou, inclusive, que achou que havia sido atingido. Após notar que ela havia sido ferida, foi um desespero, pelo que ele falou, para tentar prestar socorro à vítima”, disse Christian.

Luiz a colocou em um carro e tentou levá-la a um hospital, após demora de chegada de socorro médico, de acordo com o advogado. “Um parente dela ajudou ele a colocá-la dentro de um carro. Ele foi em direção a uma unidade hospitalar, mas, chegando na avenida Flores, o carro deu pane”, relatou o advogado.

O policial militar tentou ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não conseguiu. Luiz fez sinal de parada para uma viatura policial que passava pelo local, se identificou como PM e pediu apoio dos policiais. A vítima foi levada a uma unidade hospitalar.

A arma de fogo disparada foi apreendida pela polícia, conforme Christian. Luiz está preso no Batalhão de Guardas. Ele será levado à audiência de custódia, de acordo com o advogado. O caso segue em investigação.

A Polícia Militar divulgou uma nota sobre o caso

Informamos que a Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da corporação está acompanhando o caso e será instaurado uma sindicância para analisar a conduta do policial.

Ressaltamos que o militar está preso e será mantido afastado de suas atividades operacionais até a conclusão do processo. Todos os elementos apresentados durante a ação investigatória serão apurados de forma transparente.

A Polícia Militar não compactua com abusos, excessos e comportamentos que contrariem a lei e a ordem, prezando sempre pelo bem comum, com o dever de servir, proteger e preservar os direitos individuais e coletivos.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.