Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020
Zona Leste

Mulher denuncia importunação sexual durante aula de direção em Manaus

Fato aconteceu por volta das 18h30, na avenida do Turismo, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.



756e3994e82bbe2310d3e2bec9712df7_foto3_4CDFE6A0-4BFB-4CBB-BF01-4FAD9B2E14F8.jpg Foto: Reprodução/Internet
30/10/2020 às 19:47

O instrutor de autoescola José Arimatéia Correia, idade não informada, foi denunciado por importunação sexual na noite de quinta-feira (27), após ejacular nas costas de uma psicóloga de 29 anos durante aula prática de motocicleta na categoria A. O fato aconteceu por volta das 18h30, na avenida do Turismo, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

Após o crime, a aluna da Autoescola Peniel, situada na avenida Itaúba, no bairro Jorge Teixeira 2, na Zona Leste da capital, disse à polícia ter recebido mensagens do instrutor com pedidos de desculpas e oferecendo aulas extras sem qualquer adicional de valor.



Por conta da situação, a psicóloga foi até a autoescola cobrar providências, porém, o proprietário do estabelecimento fez ataques, cobrou provas e ameaçou abrir um processo contra aluna. O empresário declarou ainda que ela tinha que ter respeito por um pai de família.

O proprietário da autoescola disse para a psicóloga que irá esperar a audiência marcada para o dia 5 de novembro deste ano. Caso seja comprovado a denúncia, o funcionário será desligado por justa causa.

Denúncia

Após sair do Centro de Treinamentos do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), a mulher. procurou o 20º DIP junto do marido, onde registrou um Boletim de Ocorrência (BO) sobre a situação.

Em seu depoimento, a vítima informou que conheceu o instrutor na igreja que ambos frequentam, localizado no conjunto Cidadão 10, no bairro Tarumã, na Zona Oeste. José Arimatéia ofereceu um pacote, com desconto promocionais, para habilitação na categoria A, na autoescola onde é instrutor.

A vítima informa que foi importunada sexualmente pelo seu instrutor de autoescola na ocasião que estava sendo instruída, quando o mesmo ejaculou nas suas costas, que na hora, pediu desculpas. A calça usada pela mulher no dia do crime foi entregue à perícia.

Por meio de mensagens instantâneas no WhatsApp, o instrutor entrou em contato com a vítima, confessando o crime e pediu desculpas. Em seguida, ele enviou um áudio afirmado ter problemas e que já passou por outro caso semelhante há quatro anos, o qual está respondendo processo.

Ainda no ato de desespero, o instrutor fez contato com a psicóloga pedindo perdão e declarou que o seu casamento está por um fio. Em troca do silêncio, ele ofereceu aulas extras e garantiu que facilitaria a emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por fim, pediu que a queixa crime fosse retirada.

Diante da denúncia, a Acrítica aguarda contato do proprietário e do instrutor da autoescola para manifestar sobre o caso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.