Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
HOMICÍDIO

Homem conhecido como ‘Tornozeleira’ é encontrado morto na Zona Norte

A vítima, identificada apenas como Bruno, estava na cama de sua casa com manchas de sangue e com uma perfuração no pescoço. Sua tornozeleira eletrônica, apelido pelo qual era conhecido, foi encontrada rompida



796a729b-aeae-4a02-b293-8f9129ee389e_6D89EE18-7404-47D7-AA31-771E1A27C5B1.jpg Tornozeleira da vítima foi encontrada rompida e em cima de uma estante. Foto: Divulgação
17/01/2020 às 15:51

O corpo de um homem, conhecido apenas pelo nome de Bruno e o apelido Tornozeleira, foi encontrado morto no início da tarde desta sexta-feira (17), em sua residência, na comunidade Parque dos Buritis, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. O corpo estava deitado em uma cama e apresentava várias marcas de sangue, além de uma perfuração na região do pescoço.

De acordo com moradores, Tornozeleira, como era mais conhecido, morava em um barraco simples, feito de madeira e com chão de barro. No local havia apenas uma cama e uma televisão.



Vizinhos de Bruno contaram que ele veio morar no local há um ano, ganhando o apelido de Tornozeleira, após ficar conhecido na região por utilizar o dispositivo de rastreamento da polícia.

Uma vizinha que não quis se identificar, contou que Bruno era uma pessoal bem solícita e fazia serviços domésticos nas casas dos moradores, como lavar carros e cortar árvores. O dinheiro que ganhava, ele usava para se alimentar e para sustentar o seu vício nas drogas.

A vizinha contou que ele aparentava ser um rapaz calmo, que não gostava de confusão e que o único problema que ele tinha era o vício em drogas. Segundo ela, a última vez que ela o viu foi na quarta-feira (15), por volta das 20h, quando ele teria ido jantar na casa de um vizinho. Ainda segundo ela, eles teriam combinado de fazer serviços domésticos no dia seguinte.

Por volta do meio-dia de sexta-feira (17), a vizinha foi à casa de Bruno para, segundo ela, pedir para ele fazer uns serviços na sua casa, mas o encontrou morto, deitado na cama e com marcas de sangue. A tornozeleira que ele usava estava rompida e em uma estante. A moça então acionou a polícia.

A casa da vítima fica em uma área de barranco de difícil acesso. O corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar na remoção. Os agentes do Departamento de Polícia Técnico-Cientifica (DPTC), estiveram no local e disseram que o corpo estava há mais de 36 horas no local e havia uma marca de tiro no pescoço, mas só um exame mais detalhado poderá localizar mais lesões.

Os agentes do Instituto Médico Legal (IML), com ajuda do corpo de Bombeiros, removeram o corpo e a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) deve investigar o caso.

News mark 33e2e16a 10de 400f 92c3 ec9d554e6edf
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.