Quinta-feira, 04 de Junho de 2020
ZONA NORTE

Caixão de homem é abandonado em calçada; SOS Funeral nega descaso

Serviço municipal afirma que o corpo de Cleto Antônio Santos de Souza, 50, foi deixado em em pátio a pedido da família. Vizinhos e moradores afirma que o corpo foi deixado em uma calçada no Galileia



92759373_10222396581887906_5905768688438476800_o_6F29914C-A70E-4791-A015-4C95923A4753.jpg Foto:
08/04/2020 às 12:59

O caso do homem identificado como Cleto Antônio Santos de Souza, 50, que morreu na noite dessa terça-feira (7), no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Galiléia, vítima de agressão física, gerou polêmica após ter sido retirado da unidade hospitalar, pelo órgão SOS Funeral, e ser abandonado, segundo vizinhos, em frente à calçada de uma residência do bairro Manôa, na Zona Norte de Manaus. Secretaria municipal responsável pelo serviço funerário nega descaso.

De acordo com os moradores do local, o órgão despachou o corpo da vítima, que já estava dentro de um caixão, e foi embora sem prestar qualquer razão para a situação. O fato intrigou moradores e vizinhos da vítima, que denunciaram o descaso.



Procurada pela equipe de reportagem, a Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) esclareceu que o órgão não abandonou o caixão em área pública, mas que o corpo do homem foi deixado no pátio a pedido da própria família.

"O mesmo morava em um kitnet nos fundos do vilarejo [...] foi deixado no pátio a pedido da família, até que conseguissem uma mesa para realizar o velório", esclareceu o órgão.

A vítima, ainda conforme a secretaria, não tinha sido testada de forma positiva para o novo coronavírus, através da Declaração de Óbito constante na Unidade Hospitalar.

"A secretaria esclarece, ainda, que a morte do homem não está relacionada ao novo coronavírus, conforme a D.O. expedida pelo SPA do Galiléia", finaliza a nota (confira a íntegra ao final da matéria).

O benefício do SOS Funeral é destinado às famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica, que não podem arcar com os custos, nos casos de óbitos ocorridos em qualquer circunstância no município de Manaus. O serviço funciona 24 horas, todos os dias, na sede da Semasc, localizado na avenida Ayrão, bairro Centro, ou pelos disques 0800-280-8087, 3215-2649 e 3631-9983.

Confira a nota na íntegra:

"
A Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) esclarece que o serviço SOS Funeral não abandonou caixão em área pública de vila residencial do Manoa, zona Norte. O caixão com o corpo de um homem de 59 anos foi deixado no pátio a pedido da família, uma vez que o mesmo morava em um kitnet nos fundos do vilarejo, até que conseguissem uma mesa para realizar o velório. A secretaria esclarece, ainda, que a morte do homem não está relacionada ao novo coronavírus, conforme a Declaração de Óbito (D.O), expedida pelo SPA do Galiléia."

 

 


 

 

News fe58c969 f689 427d bdc3 fb9389c2f509 adee0aa5 fa35 42f7 850c 32125f8d473c
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.