Sexta-feira, 26 de Novembro de 2021
Capacitação

Espaço oferta cursos de qualificação profissional a moradores de comunidades do Baixo Rio Negro

O projeto Rotas e Pegadas, realizado em parceria com Mosaico do Baixo Rio Negro e Fundação Vitória Amazônica, pretende investir e capacitar jovens e líderes comunitários em 12 áreas de preservação no interior do Amazonas



43D8D868-7963-4FA2-817C-590D52810A84_0A6DABA7-549F-4018-A8B0-63F4236A8AE8.jpeg Foto: Divulgação/FVA
17/10/2021 às 10:00

Com o objetivo de fomentar o desenvolvimento socioeconômico da região amazônica, o "Projeto Rotas e Pegadas: caminhos integrados para o desenvolvimento do Baixo Rio Negro", lançou a capacitação de jovens e lideranças comunitárias para a gestão terrotorial do Baixo Rio Negro.

Segundo o coordenador da Fundação Vitória Amazônica (FVA), Fabiano Silva, um dos espaços que funcionam em Novo Airão desde 2016, será entregue ao Mosaico do Baixo Rio Negro para que as associações comunitárias possam realizar suas ações.



"Temos três estruturas no espaço. O Mosaico Interativo é uma parceria da FVA, Mosaico e a empresa Descarte Correto que trabalha com reciclagem de equipamentos eletrônicos do Distrito Industrial. Com o material recolhido, são montados computadores que funcionam bem, para depois servirem de capacitação digital em bairros de Manaus e no interior", descreve o coordenador.

Foto: Divulgação/FVA

Na primeira estrutura há 20 computadores destinados a oferecer mais de 70 cursos para a população de Novo Airão e para as comunidades rurais que vivem nas 12 áreas protegidas. Os cursos vão desde caixa de supermercado, serviços e qualificação profissional, até preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e educação ambiental.

No segundo espaço, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, há a "Sala Verde". Um espaço multimídia com uma biblioteca composta por uma série de conteúdos disponíveis para que as escolas possam trabalhar temas ligados à educação ambiental.

Foto: Divulgação/FVA

E por fim, na terceira estrutura, há o Mezanino, onde são disponibilizados quatro computadores com acesso à internet e apoio administrativo. Segundo Fabiano, este espaço é destinado para que as pessoas das comunidades possam realizar pesquisas e elaborar documentos quando precisarem.

"É um espaço reservado para que as associações e cooperativas da região possam usar esse espaço para tarefas administrativas. O pessoal pode vir usar internet para pesquisas, elaborar documentos, para fazer reuniões. Com esse espaço buscamos fortalecer as lideranças dos jovens do baixo Rio Negro e principalmente de Novo Airão", acrescentou Fabiano.

Representatividade indígena

A professora indígena Carine Dessana dá suporte aos comunitários | Foto: Divulgação/FVA

O coordenador da FVA ainda ressalta a importância que o projeto tem na representatividade indígena. Para coordenador o Mosaico do Baixo Rio Negro, a jovem educadora indígena Carina, da etnia Dessana, foi contratada para dar suporte à população.

"Ela vai ser a pessoa responsável por receber o público, gerenciar os cursos e toda a estrutura que está disponível para as comunidades e população do Baixo Rio Negro. A Carina tem um trabalho muito bacana de resgate cultural indígena em Novo Airão e atuava como professora indígena em uma das comunidades beneficiadas do projeto", ressaltou.

Foto: Divulgação/FVA

O projeto foi contemplado pelo Edital Lira, do Fundo Amazônia, e segue em funcionamento até março de 2023. A meta, segundo Fabiano, é fortalecer as organizações de base e cooperativas que atuam no município com temas ligados à gestão ambiental, desenvolvimento sustentável e valorização das culturas tradicionais.

News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.