Quarta-feira, 04 de Agosto de 2021
Sem acordo

Sem 'final feliz', Fast e Lecheva encerram negociações por renovação

Ao A Crítica, vice-presidente do Tricolor de Aço informou que o clube passa por situação financeira delicada, o que dificulta o planejamento da equipe para a temporada



WhatsApp_Image_2020-12-23_at_18.21.04_A40FA115-6918-4B36-9EE3-95C6BA84026D.jpeg Foto: Maria Luiza Dacio
21/01/2021 às 22:01

Enfrentando graves problemas financeiros, o Fast não chegou a um acordo com Ricardo Lecheva, treinador da equipe durante a campanha do clube no Brasileirão Série D 2020 - que quase culminou no acesso à Série C de 2021 -. Ao A Crítica, o agora ex-comandante do Tricolor de Aço informou que, desde quarta-feira (20), as negociações foram encerradas.

“Me desliguei do Fast na tarde de ontem (quarta). A diretoria alegou dificuldade financeira, por isso desfez todo o elenco e não sabe nem se irá disputar as competições deste ano. Eu até tinha outras propostas, mas descartei. Como já tínhamos tido algumas conversas, acreditei que iríamos dar continuidade, mas o presidente me deu essa notícia. Agora vou esperar e ver o que aparece”, declarou Lecheva.

Procurado pela reportagem, o vice-presidente do Fast, Hugo Ribeiro, afirmou que o desejo da direção era a manutenção da equipe que disputou a Série D, bem como a permanência do treinador. No entanto, a atual situação financeira do clube dificulta o planejamento para 2021. Vale lembrar que na última quarta (20), o Fast foi eliminado da primeira fase da Copa Verde atuando com apenas sete jogadores remanescentes da campanha na Série D, sendo que três deles - o goleiro Bruno Saúl, o atacante Negueba e o meia Caíque - estão de saída. Além disso, Darlan Borges comandou o time interinamente.

"O clube tinha interesse na permanência do Lecheva, assim como de boa parte do elenco que disputou a Série D. Porém, estamos com dificuldades financeiras, as empresas que poderiam nos ajudar estão fechadas em razão da pandemia. O Fast tem como meta sempre honrar com seus compromissos, mas se não dispor de orçamento, não vamos onerar o clube", explicou o cartola.

Definição

Correndo contra o tempo para montar uma equipe competitiva, Hugo também afirma que, de fato, existe a possibilidade do Fast desistir do Barezão 2020 - edição esta de caráter facultativo - e que haverá uma reunião para decidir se o clube disputará o estadual.

"Esse cenário (desistência) foi aventado. Porém, estamos fazendo o possível para termos um time competitivo. A diretoria se reunirá novamente neste fim de semana para analisarmos o cenário que, infelizmente, é bem obscuro. O Fast tem tradição e não passa pela nossa cabeça disputar um campeonato para sermos meros coadjuvantes. É difícil formar uma equipe em tão pouco tempo e não podemos fazer loucuras", finalizou o dirigente.



João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.