Sábado, 28 de Novembro de 2020
SÉRIE D

Lecheva analisa maratona de jogos e volta da confiança após vitória

Fast encara desgastante viagem para Vilhena depois de reencontrar o caminho das vitórias na competição



WhatsApp_Image_2020-10-22_at_20.10.35_C0158D6D-94B5-4769-9282-0F76512B1676.jpeg (Foto: Iago Albuquerque)
22/10/2020 às 21:30

Mesmo com um clima mais leve após a vitória contra o Atlético-AC na última quarta (21), o Fast não tem muito tempo para comemorar. Na madrugada desta sexta-feira (23), o time já encara uma desgastante viagem rumo à cidade de Vilhena para encarar Vilhenense-RO, na tarde deste domingo (25), às 15h (horário de Manaus), pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série D.

O técnico Ricardo Lecheva respondeu a reportagem da A CRÍTICA sobre o seu time perder volume no segundo tempo. Só para que tenhamos um parâmetro, o Fast tomou gols na etapa final nos últimos dois empates: contra o Atlético-AC fora de casa e contra o Vilhenense-RO na Colina. O treinador atribuiu esta baixa ao desempenho técnico dos atletas que estão entrando no segundo tempo, que não conseguem manter o ritmo dos jogadores que começaram jogando.



“A gente tem sofrido em algumas partidas, mas foi por erros individuais, eu não vejo queda física na equipe, acho que tem havido mais uma queda técnica, muito por conta dos atletas que entraram nos jogos passados não têm dado a mesma dinâmica que aqueles que estavam jogando”, respondeu Lecheva, que após a vitória desta quarta chegou ao quinto jogo sem derrotas do clube na Série D.

Outro fator que tem incomodado o treinador foi a falta de tempo para conseguir promover treinamentos com os jogadores titulares. A última vez que o Fast teve uma semana cheia para treinar foi entre a quarta e a quinta rodada, quando o time enfrentou o Independente-PA em um domingo (4) e depois enfrentou o Ji-Paraná-RO no sábado (10).

“Nós não tivemos nem como corrigir, tem 15 dias que nós não temos como treinar o pessoal que vem jogando, ultimamente foi só jogar, descansar e viajar, então a partir da próxima semana finalmente nós teremos uma semana cheia de trabalho pra corrigir esses erros que detectamos nos jogos passados”, enfatizou o técnico.

A viagem é um ponto em que Lecheva especificou o quanto será desgastante para a partida deste domingo: “É sempre difícil jogar fora de casa, todas as equipes tem um aproveitamento melhor de vitórias atuando em casa, então nessa partida não será diferente, ainda mais em Vilhena, que é uma logística muito ruim. Nós vamos ter que viajar na madrugada, só aí já perdemos uma noite de sono. Depois ainda enfrentamos 10 horas de estrada, temos o adversário que é bastante qualificado, então tudo isso acaba sendo um complicador”, disse Lecheva.

Lecheva finalizou dizendo que sua equipe está com a confiança em dia, que os últimos empates foram apenas acidentes de percursos e o fator casa será determinante para a vida do Fast na continuidade da fase de grupos na Série D.

“A gente está confiante, essa vitória serviu para recuperarmos a autoconfiança, mostrar que esses dois empates foram acidentes de percursos e que durante toda a competição o Fast sempre foi competitivo. Ainda mais que agora teremos mais jogos atuando em casa é que temos as condições de garantir as melhores colocações do grupo”, explicou Lecheva.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.