Segunda-feira, 08 de Março de 2021
NO QUASE

Fast tem 'apagão' em jogo do acesso e perde vaga na série C para o Novorizontino

Tricolor, que havia perdido o primeiro jogo em Manaus por 1 a 0, levou três gols no primeiro tempo neste domingo e deu adeus ao sonho de jogar a Série C em 2021



WhatsApp_Image_2021-01-10_at_17.20.08_38B4E1C2-26C1-4DBE-BC08-29EC7C443619.jpeg Foto: Maria Paula Laguna/Novorizontino)
10/01/2021 às 17:31

Após resistir bravamente as duas primeiras fases de mata-mata - quando eliminou Moto Club (MA) e Globo (RN) após penalidades -, o Fast Clube encerrou sua participação no Brasileirão - Série D neste domingo (10), justamente no chamado "jogo do acesso". 

Pelo jogo da volta das quartas de final da quarta divisão nacional, o Tricolor de Aço - que já havia perdido a partida de ida por 1 a 0 - foi novamente derrotado pelo Novorizontino-SP. Atuando fora de casa, a equipe amazonense acabou goleada por placar de 3 a 0, dando adeus ao sonho de chegar à Série C. Cléo Silva, Guilherme Queiroz e Danielzinho marcaram os gols da vitória do Tigre do Vale. 



Menos de um minuto

Logo aos 50 segundos de jogo, após lateral, o meia Pereira tabelou com Guilherme Queiroz. A zaga do Fast "dormiu no ponto" e o atacante Cléo Silva saiu livre, frente a frente com Alencar, e não perdoou.

O gol precoce atordoou a equipe do Fast, que presos na marcação, até trocavam mais passes, mas com pouca objetividade, errando passes capitais ou esbarrando na indecisão de seus jogadores de frente.

Com a tônica do Novorizontino-SP "amassar" seus adversários em casa, nos jogos de volta, a estatística que precedia o caos para o Tricolor de Aço se impôs no estádio Jorjão. Aos 13, em cobrança de falta ensaiada, Pereira cobra na entrada da área para Guilherme Queiroz bater de primeira na bola, ampliando para o Tigre do Vale. Um golaço, consolidando o atacante como o carrasco fastiano nas quartas de final - o atleta foi o autor do gol da vitória aurinegra no jogo de ida -.

Fast entregue no 1º tempo

Após a parada técnica, o time do Fast até concentrou a posse de bola, mas sem converter em lances de perigo, a equipe paulista aproveitou para ampliar ainda mais a diferença no placar.

Aos 32, em descida rápida do Tigre - que aproveitava os contra-ataques -, mais uma vez o meia Pereira fez o giro pela esquerda e cruzou para Danielzinho, que dominou a bola e, da entrada da área, acertou o ângulo de Alencar. 

Com um time completamente abalado em campo, Lecheva trocou Márcio Passos por Charles. Mesmo tirando um segundo volante e colocando um meia, o que se viu foi uma atuação ainda mais burocrática, com nenhuma chance de gol criada. Irreconhecível, o Fast foi para o vestiário sabendo que precisaria marcar no mínimo quatro gols e sofrer mais nenhum.

Administração Aurinegra

Na volta do intervalo, o Novorizontino se preservou em campo, com o treinador Roberto Fonseca fazendo alterações na equipe, tirando jogadores que estavam pendurados. Dessa forma, o time aurinegro fez pouquíssimas investidas ofensivas. 

Por outro lado, o Fast se lançou ao ataque, mas pouco criou até o apito final. 3 a 0 incontestável, que garantiu ao Tigre do Vale o inédito acesso à Série C e uma vaga nas semifinais da Série D - onde enfrentará o Floresta (CE) -.

Virando a chave

Agora, o Fast "junta os cacos" após uma dolorosa eliminação e se prepara para a disputa da Copa Verde 2020 - que se inicia em 2021 por conta da pandemia do novo coronavírus -.

No dia 20 de janeiro, o Tricolor enfrenta o Independente (PA), em jogo único, na Arena da Amazônia, pela primeira fase da competição

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.