Domingo, 29 de Março de 2020
PRIMOS DA ILHA

Brilho da rainha de bateria Keise Rosa para o trânsito da Djalma Batista

Nesta edição, vamos contar a história da rainha de Bateria da Escola de Samba Primos da Ilha, Keise Rosa, que deixou o trânsito da Avenida Djalma Batista literalmente parado, mas cheio de encanto e brilho



SANDRO_1.1_60C0D590-1F34-43F6-9E72-5841831F68C1.JPG Foto: Sandro Pereira
13/02/2020 às 09:12

A sessão “Carnaval na rua”, idealizada pelo Manaus Hoje, continua nas ruas fazendo a alegria do povo com os ensaios fotográficos. Nesta edição, vamos contar a história da rainha de Bateria da Escola de Samba Primos da Ilha, Keise Rosa, que deixou o trânsito da Avenida Djalma Batista literalmente parado, mas cheio de encanto e brilho.

A rainha de bateria Keise Rosa tem 29 anos, usa a faixa há cinco anos, porém está vivendo um momento de superação e precisou de muito apoio dos amigos e da esposa para conseguir estar à frente da bateria. Em 2019, ela recebeu o título de Mulata de Ouro do Carnaval de Manaus e dias depois sofreu um acidente de moto, onde quebrou a perna. O acidente mudou a vida e a rotina da rainha.



“Quebrei a tíbia e a fíbula, o médico disse que seria preciso amputar o membro. Foi um ano de muita dor, muita fisioterapia, cheguei a pensar que não andaria mais e o momento que eu soltei as muletas, dei os primeiros passos e voltei a dançar foi uma grande emoção. Imagine você viver uma vida de samba, um sonho com os títulos que ganhei e de repente se vê paralisada”, contou.

"Atravessar a avenida pra mim vai ser um desafio muito grande, mas naquela noite vou carregar meus títulos com o peito cheio de orgulho, pela mulher forte que eu tenho sido” Foto: Sandro Pereira

Mesmo com um ano difícil, Keise pretende atravessar a avenida como forma de gratidão e por amor ao carnaval. “Esse ano minha preparação consiste em fisioterapias e uma alimentação saudável. Atravessar a avenida pra mim vai ser um desafio muito grande, por que ainda desequilibro, sinto dor, mas naquela noite vou carregar meus títulos com o peito cheio de orgulho, pela mulher forte que eu tenho sido”, declarou a rainha de bateria.

“Eu venci! Vivi o título com muito empenho, dedicação e respeito com todos. Tudo isso com brilho no olhar que dinheiro nenhum pode comprar. Sou muito feliz por isso. Estamos na véspera de entregar as faixas para os novos representantes do carnaval. Vou sentir muita saudade da troca de olhares, dos beijos nas mãos cheias de história e dos abraços de todos sambistas, simpatizantes do carnaval e das comunidades das escolas de samba por onde a corte 2019 passou”, frisou Keyse.  

Primos da Ilha em 2020

O Grêmio Recreativo Carnavalesco Primos da Ilha está localizado na Rua Gaudêncio Ramos, no bairro do São Francisco. A escola tem 29 anos, apresenta-se nas cores azul marinho, azul celeste e branco e leva na sua bandeira um pandeiro e uma coroa.

Foto: Sandro Pereira

A história de títulos resume-se em idas e vindas do grupo de acesso, sendo campeã 8 vezes. Em 2019 ficou em sétimo lugar no grupo especial com o enredo “Não queremos aceitação, queremos respeito! Se quer falar de cura, cure seu preconceito!”.

Esse ano a Ilha fará uma homenagem a São Jorge com o enredo “A promessa da capadócia aos tambores africanos. Salve Jorge!”. O diretor de carnaval da agremiação Marco Sahdo disse que a maior preocupação é conseguir se consolidar no grupo especial.

“O projeto da Ilha é se confirmar como uma escola do grupo especial para daqui a alguns anos brigar por títulos e por melhores classificações. Esse ano, a escola de samba vai levar uma mensagem de paz, harmonia e devoção a todos que confiam na proteção e na espada de São Jorge. Esperamos agradar toda classe carnavalesca e todos os devotos com nossa mensagem”, afirmou.

Foto: Sandro Pereira

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.