Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020
PREMIAÇÃO

No Festival de Gramado, cinema do Amazonas tem noite histórica

'O Barco e o Rio' foi o destaque entre os curtas-metragens, trazendo cinco 'Kikitos' para o Estado; 'Lupita', uma coprodução Amazonas-Rio Grande do Sul, levou como 'Melhor Série'



O_barco_e_o_rio_Still__1__96AB488F-A5EA-435B-A345-00A94F785399.jpg (Fotos: Divulgação)
27/09/2020 às 16:48

Foram necessários 23 anos para que o Amazonas voltasse a marcar presença no Festival de Cinema de Gramado, mas, pelo visto, a espera valeu à pena. A produção audiovisual da região saiu consagrada da 48ª edição do evento, conquistando seis prêmios. Dirigido e roteirizado por Bernardo Ale Abinader, “O Barco e o Rio” foi o destaque entre os curtas-metragens, trazendo cinco “Kikitos” para o Estado.

Indicada em dez categorias (Filme, Direção, Ator, Atriz, Roteiro, Fotografia, Montagem, Trilha Musical, Direção de Arte e Desenho de Som), a breve história sobre duas irmãs ribeirinhas que herdam o barco da família conquistou os prêmios de Melhor Filme, Melhor Direção para Bernardo Ale Abinader, Melhor Fotografia para Valentina Ricardo e Melhor Direção de Arte para Francisco Ricardo Lima Caetano, na categoria de Curta-metragem Brasileiro. Além disso, o filme angariou os votos do Júri Popular, consagrando-se como o melhor curta.



Com 15 anos de carreira, Abinader comenta ter ficado surpreso com o anúncio, especialmente por ser a primeira vez que teve um trabalho seu em um festival de tal porte. “Eu realmente não esperava. Estou muito feliz com o reconhecimento! Ainda não estou acreditando. É algo positivo para todos nós do Amazonas, tendo em vista que esse ano está sendo tão pesado, com imagens tristes sobre a nossa região reverberando pelo país e mundo durante a pandemia. Espero que esses prêmios sirvam de acalento e esperança para todos que trabalham com cultura na região, e que façam as pessoas terem um outro olhar sobre nossa cidade”, destaca.

O curta-metragem é um trabalho da produtora Fita Crepe Filmes e Artes Cênicas, fundada em 2015 por Abinader e Valentina. A vencedora de Melhor Fotografia espera que a premiação histórica para o Estado mostre aos investidores que os profissionais do Amazonas também sabem fazer cinema de qualidade e garanta maior reconhecimento ao setor. “Que o resultado sirva para o pessoal ver que é só você dar investimento que as coisas começam a acontecer. Gente criativa nós temos e histórias para contar também”, ressalta.

Animação amazonense

Durante o Festival de Cinema de Gramado, outra produção local saiu vencedora. A animação da produtora amazonense Petit Fabrik, em parceria com a Druzina Content do Rio Grande do Sul, “Lupita no Planeta de Gente Grande”, conquistou o prêmio de Melhor Série Brasileira no Concurso Interativo da 4ª edição do Conexões Gramado Film Market.

CEO da Petit Fabrik, Olimpio Neto fala que o resultado é uma confirmação da qualidade e amor que o grupo coloca em tudo que faz. “A gente está muito feliz! Tinham 480 séries concorrendo, a Lupita foi lá e fez bonito. Além disso, pudemos participar de uma noite histórica para o cinema do Amazonas, juntamente com a turma do ‘O Barco e o Rio’, que levou cinco prêmios. Agora é agradecer a todos que acreditam na gente e continuar crescendo a marca da Lupita pelo mundo”, pontua.

Voltada às crianças de zero a três anos, a animação em 3D mostra o mundo pelo ponto de vista da protagonista, onde tudo o que os adultos falam é incompreensível. A única voz que ela compreende é a da narradora que conduz o episódio e a guia para descobrir coisas novas. O desenho também concorre na categoria série de animação para TV Paga/OTT, na 19ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, que acontece no próximo dia 10 de outubro.

Vencedores:

à Curta-metragem Brasileiro

Melhor Filme – O Barco e o Rio

Melhor Direção – Bernardo Ale Abinader, por O Barco e o Rio

Melhor Ator – Daniel Veiga, por Você tem olhos tristes

Melhor Atriz – Luciana Souza, Inabitável 

Melhor Roteiro – Inabitável,  Matheus Farias e Enock Carvalho

Melhor Fotografia – O Barco e o Rio, para Valentina Ricardo

Melhor Montagem – Você tem olhos tristes, para Ana Júlia Travia

Melhor Trilha  Musical – Atordoado, eu permaneço atento, para Hakaima Sadamitsu, M. Takara

Melhor Direção de Arte – O Barco e o Rio, para Francisco Ricardo Lima Caetano

Melhor Desenho de Som – Receita de Caranguejo, Isadora Torres e Vinicius Prado Martins

Prêmio especial do júri: Preta Ferreira, por Receita de Caranguejo

à Júri Popular

Curta Brasileiro: O Barco e o Rio, de Bernardo Ale Abinader

Longa Estrangeiro: El gran viaje al país pequeño, de Mariana Viñoles

Longa Brasileiro: King Kong en Asunción, de Camilo Cavalcante

à Conexões Gramado Film Market (Concurso Interativo)

Melhor Série Brasileira: Lupita pelo mundo

Melhor Documentário Brasileiro: Sementes: Mulheres Pretas no Poder

 

 
 
 
 
Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.