Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2022
Protesto

Estudantes da Ufam cobram respostas da reitoria para resolver pendências com programa de pós-graduação

Entre as principais reclamações dos discentes, estão a falta de um local oficial para alocar o programa, bem como a falta de um servidor público da instituição para atuar na secretaria do curso.



F23093E2-0704-43B4-8328-B9E6D615563A_54EC2C8F-35AA-4752-B039-F4FC470DA805.jpeg Foto: Arquivo/AC
23/11/2021 às 12:06

Acadêmicos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) alegam estarem sofrendo com o descaso da reitoria da instituição para com o dito programa. Visando conseguir respostas, os estudantes emitiram na última segunda-feira (22), uma carta de protesto endereçada à reitoria da universidade.

Entre as principais reclamações dos discentes, estão a falta de um local oficial para alocar o programa, bem como a falta de um servidor público da instituição para atuar na secretaria do curso. 



De acordo com comunicado emitido pela PPGAS, o programa não possui um lugar permanente e desde 2017 vendo sendo deslocado para vários lugares da instituição, processo esse que até já resultou em perca e furto de equipamentos do PPGAS. 

“O PPGAS ficou sem espaço físico, foi obrigado a sair de onde estava em 2020, a pedido da prefeitura do Campus, pois o prédio em que estava será demolido para dar lugar a outra construção. Assim, somente no final do outubro destinaram provisoriamente um espaço na antiga biblioteca do Minicampus, sem estrutura ainda adequada. Os discentes em março de 2021 demandaram para a Propesp e a direção do IFCHS, setores aos quais o programa está vinculado, uma resolução. Todavia, nada foi feito que realmente resolvesse”, afirma um discente da instituição, que preferiu não ter seu nome divulgado.

Ainda segundo a carta endereçada a reitoria da instituição, desde 2020 que secretaria do PPGAS ficou sem um Técnico Administrativo, o que resulta em uma série de problemas para os acadêmicos, como: problemas com matrículas; dificuldades na comunicação entre a administração do Programa e os discentes; problemas na emissão de diplomas; dificuldade no recebimento de bolsas de estudo por alunos/as.

Tal situação fez com que estudantes, seja da graduação ou pós-graduação, que mesmo tendo cumprido todos os componentes curriculares, não conseguissem seus diplomas ou até mesmo atestado de conclusão. Além disso, outros discentes que ingressaram na instituição em 2021, não teriam conseguido obter bolsas de estudo da Ufam por conta de problemas burocráticos.

“Nossa preocupação é que não há garantias de que será possível retornar às aulas presenciais em 2022 devido a situação do PPGAS. E as atividades online não atendem bem a todo mundo. O programa tem estudantes nos interiores do Amazonas, locais em que os serviços de internet são precários, e distantes, como aldeias indígenas, com pouco acesso à internet, ou internet insuficiente, que não tem permitido a eles um bom acompanhamento das aulas, todas online”, afirma o discente.

Com isso, na carta endereçada à reitoria da Ufam, os discentes exigem um espaço definitivo para o PPGAS, além de dois Técnicos Administrativos, no mínimo, para serem lotados na secretaria e resolverem as pendências administrativas do programa.

De acordo com o PPGAS, mesmo com a situação precária do programa, o processo seletivo para ingresso de novas turmas em 2022 está lançado. 

A reportagem de A Crítica tentou contato com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e aguarda retorno.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.