Quinta-feira, 02 de Dezembro de 2021
Communy

Aplicativo para gestão de condomínio facilita vida de moradores e síndico

Desenvolvido por startup manauara, aplicativo oferece soluções para síndicos, portaria e condôminos



WhatsApp_Image_2021-06-15_at_16.59.18_C618B5B0-1B69-4BC0-A59D-4E6E844F5EEF.jpeg Foto: Gilson Mello
22/06/2021 às 12:29

Em tese, os condomínios oferecem simplicidade, conforto e segurança, mas nem sempre esse é o padrão. Seja um cano estourado, a utilização de espaço comum, barulho alto do vizinho ou elevador fora de serviço, os ocupantes precisam enfrentar desafios que já fazem parte do cotidiano de quem utiliza esses espaços privados para morar ou trabalhar.
Foi pensando nisso que foi fundada a Communy. Os fundadores enxergaram nos problemas uma oportunidade para criar a startup de gestão condominial. No mercado há pouco mais de quatro anos, o aplicativo criado pela empresa funciona como um canal de comunicação entre condôminos e condomínios.

Comunicação
No cenário atual, em que o ambiente digital vem ganhando espaço, a comunicação entre ocupante e administrador ainda possui ruídos. “Com o WhatsApp,  você cria um grupo para mandar essas informações, mas fica uma bagunça. Quando o síndico quer avisar que tem problema no elevador, tem gente reclamando de barulho, alguém reclamando de político, outro falando que alguém está ocupando a vaga A gente viu esse perfil e pautamos nossa venda nisso, em como levar para o digital e facilitar”, explicou o CEO da Communy, Pedro Cavalcante.



Controle
Além da comunicação, o aplicativo também oferece funcionalidades de controle de visitas sem precisar utilizar o interfone, reserva de locais e ambientes comuns, entrada de prestadores de serviço e, inclusive, um chat pelo qual o utilizador possui contato direto com funcionários e gestores do condomínio.
 
Economia
Com o módulo financeiro, é possível reduzir custos na taxa de geração de boleto. Pedro Cavalcante explica que antes de adicionarem esse módulo, havia locais que pagavam R$ 10,00 para os bancos. “Imagina um condomínio cobrando R$250, em que R$10 ficavam para o banco. A gente pensou ‘podemos reduzir’ e hoje nossos clientes pagam taxa de R$ 2,90. É quatro vezes mais barato”, ressaltou.

O aplicativo também funciona como um portal da transparência, onde todos os usuários do complexo possuem acesso às despesas e receitas do condomínio de forma simplificada. Questões que antes resultavam em extensas assembleias de prestação de contas, agora estão na palma da mão, a um clique de distância. 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.