Domingo, 08 de Dezembro de 2019
ÍCONE

ONU recorda Mandela como 'defensor global da luta contra o racismo'

Primeiro presidente da África do Sul livre e democrática, Nelson Rolihlahla Mandela morreu em 2013, 20 anos após receber o Prêmio Nobel da Paz. O ativista estaria completando 101 anos de idade neste ano



dusaihduas_90EE6AC9-90FC-4213-B11B-6622C5FA83AB.JPG Foto: Ben Curtis / AFP
19/07/2019 às 09:41

“Um extraordinário defensor global da dignidade e igualdade e um dos líderes mais emblemáticos e inspiradores do nosso tempo”. Com estas palavras, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, celebrou hoje a passagem do Dia Internacional de Nelson Mandela, comemorado na última quinta (18) nos países membros das Nações Unidas (Onu).

Se estivesse vivo, o ex-presidente da África do Sul e ícone da luta contra o apartheid completaria 101 anos nesta quinta-feira (18). Primeiro presidente da África do Sul livre e democrática, Nelson Rolihlahla Mandela morreu em 2013, 20 anos após receber o Prêmio Nobel da Paz.

A comemoração do Dia Internacional de Nelson Mandela foi proclamada há uma década pela Assembleia Geral da ONU. O objetivo é celebrar a proteção dos direitos humanos, a igualdade entre raças e etnias, a resolução dos conflitos entre povos e a integridade da humanidade.





O ativista (Nelson Mandela) que combateu o regime do apartheid e tornou-se o primeiro presidente negro da África do Sul é celebrado hoje em todo o mundo. Foto: José Cruz/Agência Brasil

“Coragem e compaixão”

Segundo a mensagem divulgada pelo chefe da ONU, Nelson Mandela “exemplificou coragem, compaixão e compromisso com a liberdade, paz e justiça social”. Guterres realçou ainda que o líder “viveu por esses princípios e estava preparado para sacrificar sua liberdade e até mesmo sua vida por eles.”

O secretário-geral afirmou que os apelos de Nelson Mandela pela coesão social e pelo fim do racismo são particularmente relevantes hoje, quando “o discurso do ódio lança uma sombra crescente em todo o mundo”. Para Guterres, aqueles que trabalham coletivamente pela paz, estabilidade, desenvolvimento sustentável e direitos humanos para todos, devem sempre recordar o exemplo de Mandela.

A mensagem ressalta que o melhor tributo ao ex-líder deve ser demonstrado por ações. O chefe da ONU destaca que o recado de Mandela para o mundo é claro: “cada um de nós pode agir para promover mudanças duradouras. Todos nós temos o dever de fazê-lo”. No dia de reflexão sobre a vida e obra de Mandela, o apelo de Guterres é que o mundo abrace o legado do ex-presidente, bem como a aspiração de seguir o seu exemplo.

Brasília comemora

Na capital brasileira, foi feito um plantio de árvores nativas em um parque ecológico como parte das comemorações do Dia Internacional Nelson Mandela. A atividade foi realizada com a participação de diplomatas da Embaixada da África do Sul e representantes do Instituto Brasília Ambiental e da Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal.

“Agradecemos a oportunidade de celebrar Nelson Mandela, que dedicou a sua vida ao serviço da humanidade e por uma África do Sul livre. Somos, também, gratos em poder promover essa ação como forma de homenageá-lo”, disse o secretário-geral do Brasília Ambiental, Thiago Mendes.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.