Sexta-feira, 07 de Maio de 2021
ESPAÇO CULTURAL

Moradores do Parque das Tribos inauguram espaço cultural multiuso

A 'Maloca dos Povos Indígenas' servirá para a comunidade local expor trabalhos artesanais, culinária indígena, danças e apresentações típicas



MRN03152_0B334AB9-8B75-4BC3-AA4C-BE914CD3B7BE.jpg Foto: Samara Souza/FAS
19/04/2021 às 15:01

Na manhã desta segunda-feira (19), data em que se comemora o Dia dos Povos Indígenas, os moradores do Parque das Tribos inauguraram sua "Maloca dos Povos Indígenas". O espaço, chamado de "Malocão", fica localizado na rua Rio Purus, bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus.

Segundo a supervisora da Agenda Cidades Sustentáveis da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Cristine Rescarolli, a Maloca é fruto de uma reivindicação antiga dos moradores de um espaço multiuso onde a comunidade pudesse expor trabalhos artesanais, culinária indígena, danças e apresentações típicas, entre outras atividades.



“Esse espaço servirá para o fomento ao turismo e à geração de renda, mas também para fortalecer e evidenciar a cultura das etnias que integram o bairro, celebrando sua identidade", destacou Rescarolli.

Parceria internacionmal

Resultado de uma parceria entre a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e a Embaixada da França, o Programa de Restauração Ecológica e Urbanização Sustentável da Amazônia (Reusa) Parque das Tribos fortalecerá ações de educação, empreendedorismo, cultura e saúde no bairro, que completou 7 anos de fundação no dia 18 deste mês.

Conforme o cônsul honorário em Manaus, Dominique Chevé, a embaixada francesa destinou R$ 5.714.285,00 para o financiamento do projeto. O valor faz parte dos mais de R$ 8 milhões de recursos enviados pela Embaixada da França para auxiliar ações de combate ao novo coronavírus no Amazonas. Além da FAS, o Fundo Manaus Solidária e a Cruz Vermelha Brasileira também receberam apoio financeiro.

"Este investimento foi decidido na França devido a situação evidenciada na primeira onda da pandemia em Manaus. O prefeito [Arthur Neto] no ano passado, fez um apelo às organizações de vários países e foi quando a França decidiu ajudar. O investimento mais importante foi feito na FAS, pois queríamos que os povos indígenas fossem assistidos. Esse projeto tem três vertentes: a recuperação dos indígenas acometidos pela Covid-19; a sustentabilidade do ambiente e também o desenvolvimento das comunidades para o futuro", descreveu Chevé.

Estrutura

A infraestrutura do Reusa contribuirá para melhorar a qualidade de vida da população por meio de ações de educação, empreendedorismo, proteção social, empoderamento feminino, cultura e saúde.  O Reusa é formado por cinco obras estruturantes que começaram em 2020: Maloca dos Povos Indígenas Parque das Tribos, Casa das Mulheres, Casa de Saúde, restauração ecológica de um lago e a reforma da Escola Espaço Cultural.

 

Saúde indígena

A técnica em enfermagem Vanda Ortega, da etnia Witoto, - primeira amazonense a ser vacinada contra Covid-19, ficará na direção da Casa de Saúde que será composta inteiramente por profissionais de saúde indígenas. Segundo Vanda, a unidade saúde atenderá não só os povos indígenas do Parque das Tribos, mas também toda a comunidade no Tarumã-Açu.

"Já estava responsável dentro da comunidade pela saúde do Parque das Tribos. E agora fui eleita pela comissão e pela comunidade como a diretora da Casa de Saúde. Vai ter uma coordenação composta por enfermeiros indígenas, técnicos de enfermagem e médicos indígenas que hoje temos na comunidade. Então é um fortalecimento desse cuidado para a nossa saúde. Tanto pro Parque das Tribos, como para a saúde do Tarumã, pois essa região é desassistida nesse quesito. A nossa casa vai atender a todas as comunidades que nos buscarem", ressaltou Ortega.

Reconhecimento

Vanda Ortega aproveitou o momento para dizer que o dia 19 de abril deve ser uma data de reflexão para a sociedade em relação a comunidade indígena. Ressaltou também que o termo "índio" não deve ser usado, pois é um termo "colonizador".

"O dia 19 de abril é um dia de reflexão para os povos indígenas. Até para pensarmos no nome da data comemorativa. Nós, enquanto indígena, somos originários, temos histórias de origem. O 'índio' não, ele é isolado. E nós somos muito diversos. Essa data é para fortalecer nossa luta, para desconstruirmos muitas coisas que a sociedade ainda pensa sobre nós. E a gente sempre faz o convite para a sociedade pensar no termo “índio”. Nós não gostamos de ser chamados índio. Nós somos Witoto. Tem Baré, tem Wanano, Sateré, vários povos diversos com culturas e línguas diferentes. Mais de 300 povos e 270 línguas que resistem nesse território. É uma data para refletirmos", declarou a indígena Witoto.

O 'Parque das Tribos'

Considerado o primeiro bairro indígena de Manaus, o Parque das Tribos foi fundado em 2014 e, atualmente, é o lar de aproximadamente 700 famílias de 35 etnias distintas. Muitos, migraram de seus territórios em busca de melhores condições de vida na cidade. Alguns se mudam para estudar e depois voltam para as aldeias. Porém, no ambiente urbano, precisam enfrentar desafios como a falta de qualificação profissional, que facilita a exploração da mão de obra indígena, a discriminação e a luta para manter viva sua cultura, línguas e costumes.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.