Domingo, 16 de Fevereiro de 2020
SEM PECADO

Aumento de imposto para cerveja não, diz Bolsonaro sobre 'imposto do pecado'

Em Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, Paulo Guedes disse que pediu para a sua equipe equipe econômica criar o “imposto do pecado” para taxar cigarro e bebidas alcoólicas



ueslei_357549FB-C2A5-4DB8-88EB-AC39B6999667.JPG Foto: Ueslei Marcelino / Reuters
24/01/2020 às 09:30

O presidente Jair Bolsonaro descartou nesta sexta-feira (24) aumentar imposto sobre a cerveja, rejeitando uma possibilidade levantada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para criação de um chamado “imposto do pecado” sobre cigarros, bebidas alcoólicas e produtos com adição de açúcar.

“Paulo Guedes, desculpa, você é meu ministro, te sigo 99%, mas aumento de imposto para cerveja, não”, disse Bolsonaro em entrevista a jornalistas após desembarcar em Nova Délhi para viagem oficial, segundo o portal de notícia G1.



“Não tem como aumentar, não consegue mais aumentar a carga tributária no Brasil. Todo mundo consome algo de açúcar todo dia, não dá para aumentar”, acrescentou.

Em Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, Guedes disse que pediu para a sua equipe estudos para a criação de um “imposto do pecado” sobre bens que fazem mal para a saúde.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.