Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
Dados

Adaf atualiza registro de avicultores no Amazonas

Por determinação do Mapa, as granjas só podem fazer novos alojamentos de aves se estiverem com registro atualizado junto ao órgão de defesa



WhatsApp_Image_2020-08-03_at_16.29.35_E858B942-9B5F-4C47-A522-457B741AE235.jpeg Foto: Divulgação
03/08/2020 às 16:50

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) está fazendo o cadastramento, atualização cadastral e registro das propriedades rurais que operam com avicultura no estado. Por determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), as granjas só podem fazer novos alojamentos de aves se estiverem com registro atualizado junto ao órgão de defesa.

“É a garantia de que os estabelecimentos cumprem a legislação, mantendo responsável técnico, acompanhamento de um veterinário e que são granjas de fato”, diz o fiscal agropecuário e médico veterinário, Alison André.



Em Iranduba, o trabalho de registro das granjas começou na última semana. De acordo com o coordenador da Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal de Iranduba (Ulsav-Iranduba), Raylen Souza, a expectativa é finalizar o cadastramento de granjas do município ainda em agosto. O registro dos estabelecimentos é fundamental para que as granjas possam renovar o plantel de aves. Alguns empreendedores do Amazonas não conseguiram comprar pintos por falta de registro, o que levou a Adaf a tomar a iniciativa de ir até as propriedades para atualizar os dados.

No município de Iranduba, por exemplo, apenas 14 granjas estão aptas para realização de novos alojamentos de aves. Uma delas é a granja Nagata, que fica no Km 17 da rodovia AM-070. O estabelecimento foi visitado pelos fiscais da Adaf no dia 30 de julho e é um modelo de sucesso no setor, atendendo a todos os requisitos técnicos e sanitários previstos em lei.

Em todo o estado, há pouco mais de 130 granjas registradas em 22 municípios. Alison André ressalta que os empreendedores não precisam esperar a visita do fiscal da Adaf para atualizar suas informações. “Eles devem procurar a unidade da Adaf em seus municípios para obter todas as orientações que precisam”, diz o médico veterinário.

Da mesma forma, o produtor iniciante, que tenha a pretensão de comercializar ovos, por exemplo, é orientado, no ato do cadastramento, a buscar a certificação do Selo de Inspeção Estadual (SIE). Mas, se for para produção familiar, os técnicos da Adaf oferecem orientação adequada para assegurar a sanidade animal.

“Não é função da Adaf fazer a extensão rural, mas nunca nos eximimos de prestar apoio quando demandados”, comenta Raylen Souza, ressaltando que os técnicos da Adaf têm sido muito bem recebidos nas propriedades rurais de Iranduba.

Sobre a Adaf

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) é uma autarquia integrante do Sistema Sepror, com a missão de garantir a preservação do patrimônio animal e vegetal do estado por meio da proteção da saúde dos animais e a sanidade dos vegetais, a idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária, além da identidade, qualidade e segurança higiênico-sanitária dos alimentos e demais produtos agropecuários.

*Com informações da assessoria

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.