Quinta-feira, 04 de Março de 2021
CENÁRIO

Veja quais são os grupos prioritários para vacinação no Amazonas

Nove grupos prioritários, entre eles profissionais da saúde e idosos estão entre o grupo prioritário, mas também agentes das forças de segurança e presos. Confira a lista completa



vacinadd_F00D0B08-1D2E-4018-ADC9-1560A6543C94.JPG Foto: Alex Pazzuelo/Prefeitura Manaus
18/01/2021 às 16:35

Após a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) publicar o Plano Operacional de Imunização Covid-19 na tarde desta segunda-feira (18), muitos amazonenses se questionam se fazem ou não parte de algum dos 25 grupos prioritários divididos nas quatro fases do cronograma estabelecido pelo Ministério da Saúde. Pensando nisso, A CRÍTICA descreveu quais são estes grupos e quais os critérios adotados pela FVS-AM.

Segundo o órgão de vigilância sanitária, a definição dos grupos prioritários para vacinação contra COVID-19 está respaldada em critérios epidemiológicos e característica da vacina, o risco de adoecimento e agravamento (hospitalizações e óbitos) e a necessidade de manter o funcionamento dos serviços de saúde.



Profissionais da saúde (Fase 1)

De acordo com a FVS-AM, trabalhadores dos serviços de saúde, são todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais.

Desta maneira, compreende tanto os profissionais da saúde – como médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogo, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física, médicos veterinários, e seus respectivos técnicos e auxiliares – e ainda os trabalhadores de apoio, como recepcionistas, seguranças, pessoal da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros, ou seja, aqueles que trabalham nos serviços de saúde, mas que não estão prestando serviços diretos de assistência à saúde das pessoas.

O grupo inclui ainda aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares como os cuidadores de idosos e doulas/parteiras, bem como funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados.

Nessa estratégia será solicitado documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com o serviço de saúde ou apresentação de declaração emitida pelo serviço de saúde.

População indígena (Fase 1)

Em relação aos a população indígena, a FVS descreve que estão aptos os povos aldeados em terras demarcadas, indígenas aldeados com 18 anos ou mais atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena. A vacinação será realizada em conformidade com a organização dos Distritos Sanitários Especiais Indígena (DSEI) nos diferentes municípios.

Maiores de 60 anos (Fase 1 e 2)

Neste grupo, deverão receber a vacina COVID-19 em conformidade com as fases predefinidas: pessoas de 80 anos e mais pessoas de 75 a 79 anos, pessoas de 70 a 74 anos, pessoas de 65 a 69 anos, pessoas de 60 a 64 anos. Será solicitado documento que comprove a idade, no ato da imunização.

Grupos com comorbidades (Fase 3)

No grupo prioritário com comorbidades, a FVS-AM pontua que serão vacinadas pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial sistêmica grave (de difícil controle e/ou com lesão de órgão-alvo); doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; obesidade grave (IMC≥40).

Indivíduos pertencentes a esses grupos serão pré-cadastrados no Sistema de informações do Programa Nacional de Imunização – SIPNI. Os que não tiverem sido pré-cadastrados poderão apresentar qualquer comprovante que demonstre pertencer a um destes grupos de risco (exames, receitas, relatório médico, etc.) Adicionalmente poderão ser utilizados os cadastros já existentes nas Unidades de Saúde. Mantém-se a necessidade de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da vacinação.

Comunidade tradicionais (Fase 4)

Já no grupo que compreende os povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas. A vacinação deverá ser realizada por meio de estratégias específicas a serem planejadas e executadas no nível municipal, sendo que em algumas regiões poderá haver apoio das Forças Armadas.

Profissionais da educação (Fase 4)

Em relação aos trabalhadores da educação, o órgão declarou que todos os professores e funcionários das escolas públicas e privadas serão vacinados. Nessa estratégia será solicitado documento que comprove a vinculação ativa do profissional com a escola ou apresentação de declaração emitida pela escola.

Pessoas com deficiência (Fase 4)

Neste grupo prioritário serão considerados indivíduos com deficiência permanente severa, aqueles que apresentem uma ou mais das seguintes limitações: 1 - Limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas; 2 - Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir (se utiliza aparelho auditivo esta avaliação deverá ser feita em uso do aparelho); 3 - Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar (se utiliza óculos ou lentes de contato, esta avaliação deverá ser feita com o uso dos óculos ou lente); 4 - Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

Forças de Segurança e Salvamento (Fase 4)

Policiais federais, militares e civis; bombeiros militares e civis e, membros ativos das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) pertencem a este grupo. Nessa estratégia será solicitado documento que comprove a vinculação ativa com o serviço de forças de segurança e salvamento ou apresentação de declaração emitida pelo serviço em que atua;

Sistema prisional (Fase 4)

Pertencem a este grupo toda a população privada de liberdade, funcionários do sistema de privação de liberdade, agente de custódia e demais funcionários. O planejamento e operacionalização da vacinação nos estabelecimentos penais deverão ser articulados com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde e Secretarias Estaduais de Justiça (Secretarias Estaduais de Segurança Pública ou correlatos), conforme a política de população privada de liberdade, população acima de 18 anos em estabelecimentos de privação de liberdade. Programa Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP).

Na distribuição por fases dos grupos prioritários, que corresponde a 262.142 na 1ª fase, 251.080 na 2 ª fase, 202.608 na 3ª fase e 438.674 na 4ª fase, totalizando 1.154.504 pessoas, cuja meta mínima é vacinar 95% de cada fase.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.