Sexta-feira, 26 de Novembro de 2021
DECLARAÇÃO

'Circo': Péricles critica relatório de Renan Calheiros na CPI da Pandemia

Na tribuna da ALE-AM, deputado classificou como 'constrangedora' a forma como foi conduzida à CPI.



show_WhatsApp-Image-2019-07-04-at-17.04.05_6A57FF0C-AE83-49A2-A335-F79A66436436.jpeg Foto: Divulgação
21/10/2021 às 17:25

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado estadual Delegado Péricles (PSL) tachou, nesta quinta-feira (21), de "palhaçada" os trabalhos da CPI da Covid no Senado. A declaração foi dada um dia depois de Bolsonaro, seus três filhos, e vários membros do primeiro escalão do seu governo, terem o indiciamento proposto pelo relator do colegiado, o senador Renan Calheiros, por crimes durante a gestão da pandemia.

Na quarta-feira, dia da leitura do relatório, o Brasil totalizou mais de 604 mil mortes pelo novo coronavírus. O país ocupa o segundo lugar no ranking mundial de vítimas fatais da covid-19. Só fica atrás dos Estados Unidos que já superaram os 732 mil óbitos.

Durante a leitura do texto, o relator, Renan Calheiros (MDB), citou o atraso da compra de vacinas pelo governo Bolsonaro e as ações para promover a 'imunidade de rebanho'.  "Com esse comportamento o governo federal, que tinha o dever legal de agir, assentiu coma morte de brasileiras e brasileiros", afirmou o senador, ressaltando que 120 mil mortes poderiam ter sido evitadas com a antecipação dos imunizantes.



Na tribuna da ALE-AM, Péricles disse que foi 'constrangedor' assistir a forma como foi conduzida à CPI. “Com a narrativa sempre mentirosa, sem apresentar provas e constrangendo muitos depoentes que ali estavam. Realmente a gente percebe o quanto foi até vergonhoso assistir àquela CPI e o final dela é o relatório sem nenhum embasamento técnico, sem provas”, declarou.

Tendencioso

Na avaliação do deputado bolsonarista, houve direcionamento tendencioso do relatório. Segundo o parlamentar, não se investigou nenhum crime de corrupção pela CPI. "Foram bilhões repassados para Estados e municípios sem nenhuma investigação por esta CPI. Então é realmente algo que foi vergonhoso” afirma o deputado.

Também questionou o atraso na compra de vacinas. Dizendo que o Brasil começou a vacinar no dia 17 de janeiro.  “Então meu repúdio a esse trabalho da CPI do Senado, que realmente não fez nenhum sentido e foi vergonhoso nós assistirmos aquela, realmente, palhaçada. Aquilo ali foi uma CPI Do Circo”.

Ao contrário do que o deputado afirmou o relatório da CPI pede vários indiciamentos por corrupção. Foram enquadrados nesse tipo penal o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde  Roberto Dias e o assessor Marcelo Blanco. Os representantes da  Davati no Brasil,  Cristiano Carvalho e Luiz Paulo Dominguetti. Os sócios da  VTCLog, Raimundo Nonato Brasil, Andreia da Silva Lima, Carlos Alberto de Sá e Teresa Cristina Reis de Sá. O líder do governo da Câmara, Ricardo Barros, é indiciado improbidade administrativa, advocacia administrativa e por organização criminosa. Crime que também o sócio da Precisa, Francisco Maximiano também foi listado no relatório. Junto com Marcos Tolentino da Silva sócio oculto da empresa FIB Bank, dentre outros.

Repóter de Política e Economia

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.